Viagem a Derby (Inglaterra)

Completando dois meses da minha viagem a Inglaterra decidi escrever algumas palavras por aqui e reativar o blog da minha página que andou parado por algum tempo.

Nunca passei tanto tempo sozinha longe do amado filho, da família e em terras desconhecidas. Construimos a viagem juntos em família, lidamos com a saudade e nos fortalecemos. A viagem tinha além do objetivo de aprofundar meus estudos na minha área. Foi paralelamente um movimento de crescimento pessoal, conhecendo novos lugares, pessoas, convivendo com outro idioma, fuso horário. A primeira viagem sozinha ao exterior sendo mãe. Como praticante e eterna estudante de Mindfulness sabemos o quanto colocar os exercícios em prática no cotidiano é importante.  Exercitei muito o foco, o momento presente, manejo de ansiedade e como toda experiência em que nos afastamos fisicamente do ambiente em que vivemos, observei muitas questões sob novas perspectivas. Eu amo viajar, mas esta viagem foi em um momento de vida em que pude consolidar muito do que eu vinha aprendendo e estudando. Pessoas e profissionais que tanto admirava, lugares que eu imaginava se tornaram tão reais, tão próximos e universais.  Fui muito acolhida e me senti muito conectada, a mim mesma e a todos que fui conhecendo e criando laços. E é claro que passei por momentos desafiantes, situações totalmente inesperadas, alguns sufocos que fazem parte de toda viagem e que fazem parte da vida. Produzi muitos textos, reflexões e inspirações para o livro que está prestes a nascer. Um livro que levou três anos para ser finalizado, escrito em duas línguas, a quatro mãos, com uma equipe e rede de apoio incrível abraçando a produção.

Na foto: turma integrando vários países ao lado dos grandes Paul Gilbert, Hannah Gilbert e Marcela Mato, professores do curso Compassionate Mind Training.20190525_165243.jpg

Jantar com trilha sonora brasileira: Hannah Gilbert, Paul Gilbert, Myles Dyer, Jessie e Marcela Matos.

IMG-20190523-WA0056.jpg

Sobre Paul Gilbert, fundador da Terapia Focada na Compaixão

Dr Paul Gilbert desenvolveu um novo estilo de terapia enquanto trabalhava para o Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido há mais de 30 anos. Ele pesquisou abordagens evolutivas da psicopatologia por mais de 35 anos, com um foco especial na vergonha e no tratamento de dificuldades baseadas na vergonha, para as quais a terapia focada na compaixão (CFT) foi desenvolvida. Professor de psicologia clínica na Universidade de Derby e professor convidado da Universidade de Queensland, Austrália. Consultor Psicologia Clínica no Derbyshire Health Care Foundation Trust.
Escreveu e editou 22 livros, incluindo o best-seller Overcoming Depression e The Compassionate Mind, e estabeleceu a Compassionate Mind Foundation em 2006.
Dr.Paul desenvolveu o Compassion Focused Therapy, Terapia Focada na Compaixão, que ajuda as pessoas a usar a compaixão como motivação.
Ele diz que compaixão não tem a ver com bondade, mas sim em confrontar a realidade da vida e da morte com sabedoria e tomar ações benéficas.
Paul diz que a psicopatologia evolutiva é a chave para entender por que os cérebros humanos são tão contrários, igualmente capazes de extrema crueldade e grande bondade. Movimentos e instintos herdados de antepassados ​​antigos são complicados pela percepção, inteligência e condicionamento social de nossos cérebros “mais novos”. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s