Gentileza, bondade e compaixão

Gentileza, bondade e compaixão.

Escrito em Abril de 2018

Ontem saímos de casa, de carro com o nosso filho, a chuva estava forte. Em seguida vimos várias pessoas com seus guarda-chuvas próximas de um hospital. Estavam protegendo um senhor deitado no chão. A Samu estava chegando, nos informaram que ele estava alcoolizado caminhando na chuva sozinho e caiu.
Algumas ruas já estavam alagadas. Próximos do nosso destino, um carro com um casal estava com uma roda presa no leito da rua. Um homem parou a caminhonete com uma corda para ajudar.
Lembrei de outros dias nesta semana que passou em que vi da janela do meu consultório um rapaz oferecendo ajuda para uma senhora deficiente visual. E uma outra cena em que passei ao lado, a caminho do meu consultório: uma moça tinha parado para fazer carinho em um cachorro da rua. Cada vez que ela afastava as mãos ele pedia mais, uivando, a cena se repetia e ela não conseguia e não queria se afastar dele.
Em todas as cenas, os personagens da vida real receberam ajuda, e foram amados. Quando eu pensava no que eu poderia fazer para ajudar, alguém já estava fazendo algo.
Possivelmente quem ofereceu ajuda não eram familiares, nem ao menos conhecidos.
Mas e o quanto estamos exercitando nos nossos dias gestos de gentileza, bondade e compaixão? E o quanto estamos realmente valorizando momentos assim? Será que estamos atentos a cenas como estas? Realmente olhando para momentos como estes?
Podemos estar com pressa, olhando para baixo para os nossos telefones, ou distraídos nos nossos pensamentos em relação ao passado ou futuro.
O que realmente estamos colocando em prática e como modelos para os nossos filhos?
Que tal treinarmos um pouco mais a atenção ao momento presente, diariamente e para gestos de bondade ao nosso redor e com os outros?
Podemos cultivar de diversas maneiras, inclusive com uma comunicação não violenta, com o coração aberto, fazendo o máximo por si e pelo outro, de uma maneira empática.
Não porque um dia pode ser você quem precise de ajuda (algo um tanto egoista) mas sim praticar pelo fato de você conseguir realmente imaginar como o outro deve estar se sentindo, imaginando a dor do outro. Tais como as cenas citadas: caído na chuva, sem forças para empurrar um carro, carente de um carinho ou sem conseguir atravessar uma rua sozinho…
Ser otimista é ver claramente a realidade, com todas as dores e belezas da vida e nos coloca no compromisso de fazermos algo para mudar, diferente do pessimismo que nos cega do que realmente pode ser feito dentro da realidade tal como ela é. Façamos o bem pelo bem em si, nos pequenos momentos de nossas vidas, realmente percebendo a beleza onde menos se espera e nos momentos difíceis.
Pelotas, Abril de 2018
Raquel Barboza Lhullier

Estou contigo!

Vai passar?

Sim, todos os acontecimentos (bons e ruins) podem passar pelas nossas vidas, mas podemos escolher viver os acontecimentos sem que eles passem por nós. Podemos escolher aprender e crescer com o que acontece de bom e doloroso conosco, sem sermos sugados pelas dificuldades ou negar que elas estão nos afetando.

Que tal substituirmos:

“Está tudo bem, já vai passar”  por: “Eu sei que não está fácil, estou contigo”

Em outras palavras, reconheço as tuas angústias, medos e preocupações. Eu também estou nessa e vamos juntos enfrentar tudo isso, não estás sozinho!

Estou contigo!

20200328_103258 (1).jpg

Conexão

Será que conseguimos realmente perceber o impacto das nossas emoções e atitudes no outro, no ambiente em que vivemos  e em nós mesmos? E dos outros em relação as nossas vidas ? Estamos totalmente conectados! Mais paciência, respeito e compaixão hoje e sempre !
Can we really see the impact of our emotions and attitudes on others, on the environment in which we live and on ourselves? What about others in relation to our lives? We are fully connected! More patience, respect and compassion today and always!
” So far are we clearly realizing how much we are all interconnected ? “

Fortaleça o seu Dragão Verde

A linguagem dos Dragôes
Uma linguagem entre gerações e multicultural desenvolvida pela neurocientista Dra Tamara Russell (Inglaterra) e Psicóloga Raquel Lhullier (Brasil), que nos permite abordarmos as emoções, como estamos lidando com elas dentro de nós mesmos, com os outros e como estamos nos comunicando. Como base de toda a comunicação e melhor conhecimento de si mesmo, qual o Dragão que está no comando em diferentes momentos do nosso cotidiano? Os dragões nos ajudam na contrução da resiliência e a convivermos melhor conosco e com os outros.

Desde o lançamento do nosso livro “Aprendendo a amar os seus Dragões”, a equipe do “Qual a cor do seu Dragão?” , do Mindfulness Centre of Excellence (Tamara Russell, Raquel Lhullier, Mary Louise Morris e Tony Langford) realizam reuniões online sistematizadas, praticamente diariamente, pesquisando, estudando e produzindo materiais que possam atender aos universos das empresas, escolas e famílias. Como base de todo o trabalho dos Dragões a primeira etapa é o autocuidado, conosco enquanto equipe, enquanto indivíduos e profissionais. Durante estes últimos seis meses elaboramos workshops e eventos presenciais e online possibilitando este trabalho multicultural com ênfase no autocuidado.

Estamos lançando nas redes sociais eventos gratuitos e pagos do Dragão Verde com um cuidado especial nesta época de quarentena,

O evento online Ative o Dragão Verde, oferecido mensalmente para pais desde Janeiro integrando famílias de várias regiões e paises, será oferecido no dia 4 Abril para pais e filhos nos moldes do evento que eu e Tamara ministramos presencialmente em Londres (com Tony Langford) e Portugal (com Roberto Chiodeli) chamado Qual a cor do seu Dragão? Em breve link com inscrições.

Amanhã irei ministrar o evento grautito Fortaleça o seu Dragão Verde nos mesmos moldes do que oferecemos ontem, para adultos e crianças em inglês ministrado pela Dra Tamara Russell.

Todos são convidados e as crianças são bem vindas!

Saiba mais :

Workshop on-line ancorada na neurociência e atenção plena, que explora como uma prática diária simples, de gratidão pode trazer benefícios nas nossas vidas,

Essa prática quando realizada de uma maneira atenta e cuidadosa nos ajuda a agradecer nossos corpos, ações, mentes e corações.

Emoções positivas das quais a gratidão faz parte estão associadas com a diminuição do estresse e melhora do sistema imunológico.

Você irá:

Ter a chance de compartilhar como estão as coisas para você no aqui agora, em um espaço sem julgamento

Explorar como criar e usar potes de gratidão em casa, com especial atenção a intenção de cada escolha e gesto.

Ter uma prática diária em que você possa compartilhar com sua família, lhe ajudando a permanecer fortalecido nesses tempos turbulentos.

Como participar:

Usamos o aplicativo Zoom (fácil de baixar e usar) https://zoom.us/pt-pt/meetings.html

Você precisará de alguns materiais:

– um pote

– papel, lápis, canetinhas

– tesoura / fita

Compartilhamos e oferecemos apoio e recursos que beneficiam a todos, não susbtituindo tratamento psicoterapêutico e não representando terapia ou treinamento.

Evento gratuito.

Inscrições com vagas limitadas:

https://www.eventbrite.com.br/e/fortaleca-o-seu-dragao-verde-tickets-101241568256

Eventos em inglês

http://www.getintothegreen.eventbrite.com

20200326_113014-01.jpeg

IMG-20200326-WA0013-01.jpeg

20200326_110558-01.jpeg

Rotina das crianças (altamente recomendado também para os pais)

Algumas dicas para as famílias que estão adaptando os estudos da escola para a casa.
Iniciar o dia movimentando o corpo, procurando manter a rotina de horários para dormir e acordar. Terminando o dia com uma boa higiene do sono sem o estímulo das tecnologias. Tudo isso recomendado para adultos e crianças!
Buscando o equilíbrio na distribuição do tempo para brincar,  estudar,  em família, tecnologias, alimentação e sono.